MENU
Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020

UNIMED Noroeste/RS atinge nota máxima em avaliação da Agência Nacional de Saúde

UNIMED Noroeste/RS atinge nota máxima em avaliação da Agência Nacional de Saúde

Compartilhe

A Unimed Noroeste/RS atingiu pontuação máxima no Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), obtendo nota 1,0. A avaliação faz parte do Programa de Qualificação das Operadoras 2019 (ano-base 2018), de iniciativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para o estímulo à qualidade das operadoras de planos de saúde. Das 1.001 operadoras avaliadas, 869 atenderam aos requisitos para a divulgação dos resultados. No entanto, apenas 157 classificaram-se no primeiro nível, com notas entre 0,8 e 1,0. A média geral das operadoras foi de 0,7691.
“Alcançarmos este patamar evidencia a qualidade da nossa instituição e das estratégias de gestão adotadas, vislumbrando a sustentabilidade e a excelência de nossos produtos, bem como da entrega dos serviços aos beneficiários”, destaca o presidente do Conselho de Administração da Unimed Noroeste/RS, médico Reimar Bock. O gestor complementa que a ANS mantém contínuo controle sobre as operadoras de planos de saúde, “sempre estabelecendo padrões e exigências”. No ano-base 2017, a cooperativa apresentou IDSS 0,8088, já ocupando a primeira faixa na avaliação.
O Programa de Qualificação das Operadoras é composto por 32 indicadores agrupados em quatro dimensões: Qualidade em Atenção à Saúde; Garantia de Acesso; Sustentabilidade no Mercado; e Gestão de Processos e Regulação. Do total de indicadores, 19 utilizam dados extraídos do Padrão TISS – Troca de Informações na Saúde Suplementar, que melhor discriminam o desempenho das operadoras em seus aspectos assistenciais.
Outra questão positiva para a Unimed Noroeste/RS é a distinção no Programa de Acreditação das Operadoras, que atribui acréscimo de 0,23 na pontuação. A gerente de Estímulo à Inovação e Avaliação da Qualidade Setorial da ANS, Ana Paula Cavalcante, explica que, para o ano-base de 2018, “além da introdução de novos indicadores compondo o IDSS, houve o aumento da pontuação bônus para as operadoras acreditadas, como uma forma de induzir o setor às melhores práticas, bem como estimular que as operadoras procurem se acreditar. Foi mantida, ainda, a pontuação bônus para participação da operadora em Programas de Indução da Qualidade da ANS, como o Parto Adequado e a Certificação em Atenção Primária à Saúde – APS”.
A ANS incluiu ainda indicadores que avaliaram aspectos estratégicos da regulação, dentre os quais a avaliação do reajuste aplicado aos planos coletivos e a comercialização de planos individuais. Os resultados apontaram que 40% das operadoras apresentaram reajustes de planos coletivos sem grandes disparidades e próximos à média do setor. Já 27,57% do total de operadoras (médico-hospitalares e odontológicas) expressaram crescimento da carteira em planos individuais. No segmento odontológico, 41% das operadoras foram bonificadas. Entre as médico-hospitalares, apenas 23% foram pontuadas, demonstrando que esse ainda é um desafio para a área.

error: Content is protected !!