Especial

Denúncia do leitor - Perigo de mão dupla: asfaltos danificados levam motoristas a invadir a contramão

Não há motorista que não tenha se deparado com as más condições em que parte dos asfaltos da Região Celeiro se encontram. Buracos, desnível e acostamentos malconservados são apenas alguns dos problemas frequentemente relatados por quem viaja pelo noroeste gaúcho.

Ainda que, recentemente, alguns dos trechos da ERS-155 tenham começado a receber restauração, há trechos que permanecem sem mudança. É comum variar entre um trecho bom, e subitamente, deparar-se com outro em péssimas condições. E é aí onde mora o perigo.

Na altura do quilômetro 79 da ERS-155, para quem vai em direção a Três Passos, encontram-se trechos ruins do asfalto, enquanto quem trafega no sentido oposto, viaja com asfalto novo. Assim, muitos motoristas invadem a contramão na intenção de desviar dos trechos malconservados.

Trecho danificado (Douglas Cavalini/O Celeiro)

 

Acontece que, ainda que com boas intenções, quem faz isso acaba pondo em risco a própria vida e de outros motoristas, como alertou à nossa reportagem o assinante Luiz Paulo Sperotto, Engenheiro Agrônomo, de 31 anos. “Devido as más condições desse trecho entre Santo Augusto até o trevo da Esquina Boa Vista, com buracos bastante grandes na pista, o pessoal, para tentar fugir deles, acaba indo pela contramão”, relata.

O perigo fica ainda maior por este ser um trecho repleto de curvas. “É um trecho que tem bastante curvas, próximas umas das outras. Muitas vezes isso acaba sendo um risco”. Luiz conta que quase se acidentou duas vezes por conta das invasões à contramão por outros veículos. “Duas vezes peguei situações assim. Fui ultrapassar, indo no sentido Santo Augusto a Boa Vista, pouco depois da estância de rodeios, mas o outro carro simplesmente foi para a pista de sentido oposto, me jogando para o acostamento. Na outra situação, eu estava fazendo o sentido contrário, vindo de Boa Vista, e quando terminei de fazer uma curva, me deparei com um carro que estava na contramão, que estava desviando de um trecho ruim. Tive que frear bruscamente”, denuncia Luiz.

O sargento da Polícia Rodoviária Estadual do posto de Santo Augusto, Geroni Machado, alerta que não há justificavas para cometer essa infração. “Não se pode trafegar na contramão. Ruim a gente sabe que está [os trechos do asfalto], mas e se der um acidente? Não tem como alegar esse motivo como justificativa”, alerta. O sargento ainda destaca que “o motorista que for flagrado andando na contramão, vai receber uma notificação”.

Transitar pela contramão em via de mão dupla, salvo ultrapassagem, configura infração considerada “grave”, como informa o artigo 186-I do Código de Trânsito Brasileiro, gerando multa no valor de R$ 195,23 além de 5 pontos na carteira de habilitação.

Um dos carros flagrados pela reportagem cometendo a infração (Douglas Cavalini/O Celeiro)

 

“Fica o alerta para quem trafegar nesse trecho, tanto no quilômetro 79 da ERS-155, quanto no sentido Santo Augusto a Chiapetta, que dirija com atenção redobrada e velocidade reduzida, mas nunca na contramão”, finaliza o sargento Machado.

A reportagem foi até o quilômetro 79 da ERS-155 e pode constatar a infração sendo cometidas várias vezes. Em um período de pouco mais de uma hora no local, foram flagrados ao menos 6 veículos invadindo a pista contrária, número que só não foi maior, possivelmente pelo grande fluxo de veículos no sentido oposto.

Evitar trafegar por um trecho danificado pode até gerar economia com manutenção do veículo, mas essa irresponsabilidade pode custar uma vida.