Policial

Assinatura falsificada: Perito defende sete pontos para rubrica de Leandro

O Perito Criminal aposentado Luiz Gabriel, contratado pela defesa de Leandro Boldrini diz que viu “indícios fortíssimos de falsificação gráfica” da rubrica questionada na receita médica utilizada para a compra dos remédios. Perito também mostrou a comparação da assinatura questionada com uma das assinaturas padrão, separadas de documentos de Boldrini. “Gente isto é uma parada anormal da caneta. A pessoa parou a rubrica para reiniciar o risco depois de conferir uma assinatura de Leandro para copiar corretamente. Fui verificar em todas as assinaturas padrões de Leandro Boldrini e não há essa parada que a receita utilizada mostra. Isso é um indício poderosíssimo, um elemento importante para a conclusão das falsidades gráficas. Como os peritos explicam essas divergências que estou apontando? Como vocês explicam o ponto anormal de parada que Leandro nunca fez? Escandaloso flagrante de falsificação. Flagramos porque usamos um microscópio”, disse ele. O Períto aponta sete pontos divergentes para comprovar que não é assinatura de Leandro. Vale lembrar que ontem a secretaria de Leandro foi testemunha e se mostrou bastante indecisa: após afirmar que Leandro tinha apenas uma assinatura, disse que o médico tinha mais que uma. O que leva a questão: quem tem razão? O Períto? A secretária do médico? Tudo isso pode vir à tona de novo hoje quando o Ministério Público iniciar as perguntas.
Perito diz que houve uma parada anormal da caneta na assinatura do nome de Boldrini na receita do remédio cuja superdosagem matou Bernardo. “Fui verificar em em todos os 160 padrões de Boldrini e isso não existe”, disse a testemunha