MENU
ESTAMOS AO VIVO

NO AR: Programa 1

Segunda-feira, 21 de Setembro de 2020

Colheita e comercialização do pinhão seguem até junho

Colheita e comercialização do pinhão seguem até junho

Compartilhe

No Rio Grande do Sul, a colheita, o transporte e a comercialização do pinhão estão liberados desde 15 de abril, conforme estabelece a portaria normativa do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), a DC-20. A normativa também proíbe o corte de exemplares de Araucaria angustifolia nativas, portadoras de pinhas entre abril e junho.
De acordo como o Informativo Conjuntural divulgado pela Emater/RS-Ascar, em parceria com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), nesta quinta-feira (30/04), o objetivo de estabelecer uma data para início da colheita e do comércio é permitir a plena maturação das pinhas e a sua debulha natural de forma a proteger a reprodução dos pinheiros e garantir a alimentação da fauna. O corte das araucárias somente é autorizado por motivo de riscos pessoais e/ou materiais, de interesse social e/ou utilidade pública, para construções em áreas urbanas consolidadas e de árvores oriundas de reflorestamento.
O pinhão é importante na formação da renda e mesmo no sustento para unidades de produção familiares que trabalham com o extrativismo do produto. A comercialização se restringe basicamente aos meses de produção, que se concentra no período de abril a junho. Na cadeia produtiva do pinhão, ainda se observam poucas iniciativas de beneficiamento, industrialização e armazenamento.

error: Content is protected !!