MENU
Terça-feira, 25 de Janeiro de 2022

Bem-estar na produção animal

Bem-estar na produção animal

Compartilhe

Nos dias atuais a população, a nível mundial, vem cobrando os direitos e a qualidade de vida dos animais. Antes assunto abordado somente para animais de companhia como, cães, gatos, outros pets, cavalos; hoje tem-se voltado o olhar aos animais domésticos, ou seja, animais dos quais a raça humana conseguiu criar e tirar produtividade, animais que forneçam carnes e outros produtos, ovos, leite, …
Quando falamos nesta qualidade e direitos, nos referimos ao termo bem-estar animal; os estudos indicam que para fornecer ou considerar o bem-estar devemos notar as condições destes, condições físicas, mentais e comportamental. Independente da espécies a qual estamos observando, o ser deve ter boas condições físicas, não estar magro demais nem tão pouco obeso, conseguir ter as capacidades reprodutivas, as quais são indicadoras de boa condição corporal; as condições mentais se referem ao animal possuir medos, como temer o tratador ou o modo como se relaciona com outros animais e espécies; o comportamento é sobre conseguir expressar a sua natureza, ter hábitos naturais aos que possuiria não estando em cativeiro;
Também devemos observar vícios que indicam sofrimento, como atos de auto-mutilação ou ataque aos companheiros de cativeiro, muito observado em animais fechados em espaços pequenos para sua espécie, onde não consigam viver naturalmente, como aves de postura em bateria de gaiolas, outro exemplo são suínos em baias, … movimentos repetitivos ou prejudiciais a si próprio também são considerados um bom indicativo que o animal não está saudável, comum em cavalos em cocheiras, roendo madeira, aerofagia (engolir ar), balançar a cabeça constantemente, etc.
Devemos considerar os pilares do bem-estar, os quais são as 5 liberdades: manter o animal livre de fome, sede e má nutrição; livre de dor, injúrias e doenças; Livre de desconforto; sem medo ou estresse e que possa expressar seu comportamento natural. A produção zootécnica respeita estas questões e indica que mantendo estas liberdades a produção pode ser muito melhor, além de considerar a vida dos outros seres. Sabemos que a produção em larga escala e os índices produtivos são inversos a estas condições, porém não devemos ir de contra com o mercado consumidor e nossa ética.
O fato é que o mundo está solicitando adequações nas produções e devemos nós como profissionais ou produtores atender o mercado, nos adaptarmos as novas tendências e dar dignidade aos seres que nos alimentam e sustentam.

Por: Amanda Brentano Almeida- Mestre em Zootecnia

error: Content is protected !!